Polidramnia

A polidramnia, ou aumento do liquido amniótico, é encontrado em cerca de 1 por 200 gestações. Existem essencialmente duas causas principais de polidramnia:


  • Deglutição fetal reduzida: que pode ser causada por distúrbios neuromusculares, tumores faciais ou no pescoço, obstrução gastrointestinal, defeitos pulmonares compressivos ou caixa torácica estreita devido a displasias esqueléticas.


  • Micção fetal aumentada: é observada no diabetes materno, circulação fetal hiperdinâmica (devido a anemia fetal, tumores fetais e placentários, malformações arteriovenosas) ou síndrome de transfusão feto-fetal


Tratamento do polidramnia:

De maneira geral, o tratamento da polidramnia consiste em diagnosticas e tratar a causa ( controle da glicose no diabetes gestacional, transfusão sanguínea intra-uterina para anemia fetal, laser de anastomoses placentárias na síndrome de transfusão feto-fetal). Além disso, devido ao risco aumentado de parto prematuro nas gestações com liquido aumentado é possível realizar amniocenteses repetidas para drenagem de grandes volumes de líquido amniótico. No entanto, o procedimento em si pode precipitar o nascimento prematuro e a amniocentese é reservada para os casos em que o comprimento do colo do útero é inferior a 15 mm ou exames seriados semanalmente demonstram encurtamento do colo do útero para menos de 25 mm. Outro método de tratamento alternativo e eficaz é a administração materna de indometacina; no entanto, esse medicamento pode causar constrição ductal fetal, e é necessária uma monitoração cuidadosa por estudos ecocardiográficos fetais em série.

marketing medico digital.png