Infecção por coronavírus e gravidez

Qual o efeito do coronavírus nas mulheres grávidas?

Geralmente, as mulheres grávidas não parecem ser mais propensas a ficar gravemente mal do que outros adultos saudáveis ​​se desenvolverem o novo coronavírus. Espera-se que a grande maioria das mulheres grávidas sofra apenas sintomas do tipo resfriado / gripe leves ou moderados. Sintomas mais graves, como pneumonia, parecem ser mais comuns em pessoas idosas, com sistema imunológico enfraquecido ou com condições de longo prazo. Até o momento, não há evidências de que as mulheres grávidas acometidas por essa infecção correm mais riscos de complicações graves do que qualquer outra pessoa saudável.


Que efeito o coronavírus terá no meu bebê se eu for diagnosticada com a infecção?

Como este é um vírus muito novo, estamos apenas começando a aprender sobre ele. Não há evidências para sugerir um risco aumentado de aborto. Também não há evidências de que o vírus possa passar para o seu bebê durante a gravidez ou durante o parto (isso é chamado de transmissão vertical).

Dois casos de possível transmissão vertical foram relatados. Nos dois casos, ainda não está claro se a transmissão ocorreu antes ou logo após o nascimento. Outro relatório recente da China de quatro mulheres com infecção por coronavírus quando deram à luz não encontrou evidências da infecção em seus recém-nascidos.

A opinião de especialistas é que é improvável que o bebê seja exposto durante a gravidez. Portanto, também é considerado improvável que, se você tiver o vírus, isso causaria problemas no desenvolvimento do bebê. Nenhum efeito no desenvolvimento do bebê foi observado até os dias de hoje.

Alguns bebês nascidos de mulheres com sintomas de coronavírus na China nasceram prematuramente. Não está claro se o coronavírus causou trabalho de parto prematuro ou se foi recomendado que o bebê nascesse cedo, a fim de preservar a saúde da mãe.

Os EUA estão realizando uma vigilância quase em tempo real de todas as mulheres que desenvolvem COVID-19 durante a gravidez e seus bebês recém-nascidos, através de sistemas bem estabelecidos, já utilizados por todas as maternidades. Atualizaremos essas informações se e assim que houver alguma alteração nas evidências.


O que posso fazer para reduzir meu risco de pegar coronavírus?

A coisa mais importante a fazer é seguir as orientações. Para mulheres grávidas, isso inclui:

· Lavagem regular das mãos

· Use um lenço de papel quando você ou alguém da sua família tossir ou espirrar, descarte-o e lave as mãos

· Evite o contato com alguém que esteja apresentando sintomas de coronavírus. Esses sintomas incluem alta temperatura e / ou tosse nova e contínua

· Evite o uso não essencial de transporte público, quando possível

· Trabalhe em casa, sempre que possível.

· Evite grandes e pequenas reuniões em espaços públicos, observando que bares, restaurantes, centros de lazer e locais similares estão fechados, pois as infecções se espalham facilmente em espaços fechados, onde as pessoas se reúnem.

· Evite reuniões com amigos e familiares. Mantenha contato usando a tecnologia remota, como telefone, internet e mídias sociais.

· Use serviços telefônicos ou online para entrar em contato com o seu médico ou outros serviços essenciais.





Por que as mulheres grávidas estão em um grupo vulnerável?

As mulheres grávidas foram colocadas em um grupo vulnerável a partir do dia 16 de março. Isso significa que você foi aconselhado a reduzir o contato social por meio de medidas de distanciamento social. Com base nas evidências que temos até agora, as mulheres grávidas ainda não têm mais probabilidade de contrair coronavírus do que a população em geral. O que sabemos é que a gravidez em uma pequena proporção de mulheres pode alterar a maneira como o corpo lida com infecções virais graves. Isso é algo que as parteiras e obstetras conhecem há muitos anos e estão acostumadas a lidar. Até o momento, não há evidências de que as mulheres grávidas que recebem essa infecção correm mais riscos de complicações graves do que qualquer outra pessoa saudável. O que levou as decisões tomadas pelas autoridades a colocar as mulheres grávidas na categoria vulnerável é a cautela. Sabemos que algumas infecções virais são piores em mulheres grávidas. No momento, não há evidências de que esse seja o caso da infecção por coronavírus, mas a quantidade de evidências disponíveis ainda é bastante limitada.


O que preciso fazer agora?

Como precaução, você deve seguir os conselhos do governo sobre distanciamento social; fique longe de locais públicos e evite qualquer pessoa que tenha sintomas sugestivos de coronavírus. Se você estiver no seu terceiro trimestre (com mais de 28 semanas de gravidez), deve estar particularmente atento ao distanciamento social e à minimização do contato com outras pessoas. Todas as mulheres grávidas devem seguir o conselho orientação de distanciamento social.


Posso ir trabalhar nesse surto de coronavírus de estiver grávida? E se eu trabalhar em um cargo público?

Entendemos que deve ser um momento de ansiedade se você estiver grávida e trabalhar. Seguindo as recomendações todas as mulheres grávidas devem minimizar o contato social como medida de precaução. As mulheres grávidas que podem trabalhar em casa devem fazê-lo. Se você não pode trabalhar em casa, se trabalha em uma função pública que pode ser modificada adequadamente para minimizar sua exposição, isso deve ser considerado e discutido com sua equipe de saúde ocupacional ou empregador. Recomenda-se que, se você estiver no seu primeiro ou segundo trimestre (menos de 28 semanas de gravidez), sem condições de saúde subjacentes, pratique distanciamento social, mas pode continuar a desempenhar um papel voltado para o público, desde que sejam tomadas as precauções necessárias. Se você estiver no seu terceiro trimestre (mais de 28 semanas de gravidez) ou tiver uma condição de saúde subjacente - como doença cardíaca ou pulmonar -, você deve trabalhar em casa sempre que possível, evitar o contato com qualquer pessoa com sintomas de coronavírus e reduzir significativamente os riscos desnecessários de contato social.


Qual é o conselho se eu for um profissional de saúde e estiver grávida?

- Conselho para profissionais de saúde grávidas antes de 28 semanas de gestação: se você estiver no seu primeiro ou segundo trimestre (com menos de 28 semanas de gravidez), sem condições de saúde subjacentes, pratique o distanciamento social, mas poderá continuar trabalhando na função de cuidar do paciente, desde que sejam tomadas as precauções necessárias. Sempre que possível, evite cuidar de pacientes com suspeita ou confirmação de infecção por coronavírus. Se isso não for possível, você deve usar equipamento de proteção individual (EPI) e garantir uma avaliação completa dos riscos. Alguns ambientes de trabalho, como salas de operações, enfermarias e unidades de terapia intensiva / alta dependência, apresentam um risco maior para todas as mulheres grávidas expostas ao vírus e todos os profissionais de saúde nessas configurações são recomendados para usar equipamento de proteção individual apropriado.

- Conselho para profissionais de saúde grávidas após 28 semanas de gestação ou com uma condição de saúde subjacente: se você estiver no terceiro trimestre (mais de 28 semanas de gravidez) ou tiver uma condição de saúde subjacente - como doença cardíaca ou pulmonar -, evite o contato direto do paciente. Você deve trabalhar em casa sempre que possível, evitar o contato com qualquer pessoa com sintomas de coronavírus e reduzir significativamente o contato social desnecessário. Incentivamos os empregadores a procurar oportunidades para as trabalhadoras de saúde grávidas no terceiro trimestre de trabalhar com flexibilidade em uma capacidade diferente, a fim de evitar papéis em que estejam trabalhando diretamente com pacientes. Qualquer que seja a gestação da sua gravidez, você deve discutir suas circunstâncias individuais com o departamento local de Saúde Ocupacional. A base de evidências para esse novo vírus está crescendo rapidamente e, quando novas informações surgirem, o governo e os órgãos profissionais atualizarão as orientações. Algumas opções alternativas podem ser negociadas diretamente com o empregador, como férias ou licença não remunerada.


Devo comparecer às minhas consultas pré-natais?

Assistir a cuidados pré-natais e pós-natais durante a gravidez e um novo bebê é realmente importante para garantir o bem-estar de você e seu bebê. Se você estiver bem, deve assistir seu atendimento pré-natal normalmente. Se você tiver sintomas de uma possível infecção por coronavírus, entre em contato com seu médico para adiar as visitas de rotina até que o período de isolamento termine. Neste momento, é particularmente importante que você ajude sua equipe de maternidade a cuidar de você. Os seguintes conselhos práticos podem ser úteis:

· Se você tiver uma consulta de rotina nos próximos dias, entre em contato com o médico para obter conselhos.

· Algumas consultas podem ser realizadas por telefone ou por videoconferência, desde que exista uma expectativa razoável de que não sejam necessárias observações ou testes maternos

· Se você tiver alguma dúvida, ainda poderá entrar em contato com sua equipe de maternidade, mas observe que elas podem levar mais tempo para retornar a você. Se você tiver um problema urgente relacionado à sua gravidez, mas não relacionado ao coronavírus, solicite seu médico orientações de qual hospital de emergência deve procurar

· Se você tiver sintomas sugestivos de coronavírus, entre em contato com seu médico que lhe orientará de deve ou não procurar um serviço de emergência. Você não deve comparecer a uma consulta de rotina se apresentar suspeita de coronavírus.

· Pode ser necessário reduzir o número de consultas pré-natais. Isso será acordado entre você e seu médico de pré natal.


Qual é o conselho de viagem se estiver grávida?

Não há orientação de que as mulheres grávidas não devem viajar, por isso é uma decisão pessoal. As mulheres devem consultar seus médicos. Os fatores a serem considerados incluem: para onde está pensando em viajar, com quantas semanas de gestação você está, qual seria o plano B caso não consiga retornar ou precise ter o bebê em outra cidade ou pais.

Todos os indivíduos, incluindo mulheres grávidas, devem garantir que tenham planos de saúde adequados antes da viajar. Você também deve verificar se o seu seguro de vigem fornecerá cobertura para o nascimento e os cuidados do seu bebê recém-nascido se você der à luz enquanto estiver no exterior.


O que devo fazer se achar que posso ter coronavírus ou ter sido exposto?

Se você está grávida e tem:

· uma temperatura alta

· uma tosse nova e contínua

Você deve ficar em casa por 7 dias. Não vá a uma emergência e nem ao hospital. Você não precisa de um teste para coronavírus. Atualmente, apenas pessoas com sintomas graves que estão internadas no hospital serão testadas. Você deve entrar em contato com seu médico para informá-los de que apresenta sintomas sugestivos de coronavírus, principalmente se tiver compromissos de rotina nos próximos 7 dias.

Se você sente que não consegue lidar com os sintomas em casa, se sua condição piorar, se seus sintomas não melhoram após 7 dias ou se está preocupada com o bem-estar do bebê durante o período de auto-isolamento, entre em contato com seu médico para que ele lhe aconselhe melhor e te oriente se você precisa comparecer ao hospital.


Tenho indicação de fazer o teste de coronavírus se apresentar sintomas gripais por estar grávida? Como serei testado para coronavírus?

O processo para diagnosticar a infecção por coronavírus está mudando rapidamente. Atualmente, apenas pessoas com sintomas graves que necessitam de internação no hospital serão testadas. Se você precisar de um teste, será testado da mesma maneira que qualquer pessoa que esteja sendo testada, independentemente do fato de estar grávida. Atualmente, o teste envolve a retirada de cotonetes da boca e do nariz. Você também pode ser solicitado a tossir o escarro, uma mistura de saliva e muco.


O que devo fazer se for positivo para coronavírus?

Se o resultado for positivo para coronavírus, entre em contato com seu médico de pré-natal para conscientizá-los do seu diagnóstico. Se você não tiver sintomas, ou sintomas leves, você será aconselhado a se recuperar em casa. Se você tiver sintomas mais graves, poderá ser tratado em um ambiente hospitalar.


Quando terei que fazer isolamento? Para que me pediram para me isolar (em vez de reduzir o contato social)?

Você pode ser aconselhado a se isolar quando:

· Você tem sintomas de coronavírus, como alta temperatura ou tosse nova e contínua

· Você testou positivo para coronavírus e foi aconselhado a se recuperar em casa


O que devo fazer se for solicitado o auto-isolamento?

As mulheres grávidas que foram aconselhadas a se auto-isolar devem ficar em ambientes fechados e evitar o contato com outras pessoas por 7 dias. Se você mora com outras pessoas, elas devem ficar em casa por pelo menos 14 dias, para evitar espalhar a infecção fora de casa. A orientação sobre auto-isolamento atualmente recomenda as pessoas:

· Não ir à escola, trabalho ou áreas públicas

· Não use transporte público

· Fique em casa e não permita visitantes

· Ventile os quartos onde estão abrindo uma janela

· Separe-se dos outros membros de sua família, na medida do possível, usando suas próprias toalhas, louças e utensílios e comendo em momentos diferentes

· Use amigos, familiares ou serviços de entrega para fazer recados, mas aconselha-os a deixar itens de fora.

· Você pode considerar rotinas on-line de condicionamento físico para se manter ativo, como gravidez na ioga ou Pilates.


Ainda posso participar de minhas consultas pré-natais se estiver isolado?

Você deve entrar em contato com seu ou clínica pré-natal para informá-los que você está atualmente em auto-isolamento quanto a um possível coronavírus / confirmado e solicitar conselhos sobre como comparecer às consultas pré-natais de rotina. É provável que as consultas pré-natais de rotina sejam atrasadas até o isolamento terminar. Se seu médico avisar que sua consulta não pode esperar, serão tomadas as providências necessárias para que você seja atendido. Por exemplo, você pode ser solicitado a comparecer em um horário diferente ou em uma clínica diferente para proteger outras pessoas.


Como meu tratamento será gerenciado após a recuperação do coronavírus?

Se você confirmou a infecção por coronavírus, como abordagem preventiva, será realizada uma ultrassonografia pelo menos duas semanas após a sua recuperação, para verificar se o bebê está bem. Se você se recuperou do coronavírus e testou negativo para o vírus antes de entrar em trabalho de parto, onde e como você dá à luz não será afetado pela sua doença anterior, mas o número de visitantes pode ser restrito para promover o distanciamento social recomendado.


O que faço se não estiver bem ou preocupado com meu bebê durante o auto-isolamento?

As mulheres grávidas que se auto-isolam são aconselhadas a não comparecer às unidades emergência do hospital ou maternidade, a menos que necessitem de cuidados médicos urgente com a gravidez. Se você tiver preocupações com o bem-estar de si mesmo ou do bebê durante o período de auto-isolamento, entre em contato com o médico. Eles fornecerão mais conselhos, incluindo se você precisa comparecer ao hospital. Se a assistência na maternidade ou hospital for recomendada, as mulheres grávidas devem encaminhar-se ao hospital de transporte particular e devem alertar a recepção do hospital que estão em isolamento antes de entrar no hospital.


Estar em auto-isolamento por coronavírus suspeito ou confirmado afetará o local do parto?

Como medida de precaução, as mulheres grávidas com suspeita ou confirmação de coronavírus quando entram em trabalho de parto estão sendo aconselhadas a comparecer a um hospital que possua uma unidade obstétrica de parto, onde o bebê pode ser monitorado usando monitoramento fetal eletrônico contínuo e seus níveis de oxigênio podem ser monitorados a cada hora. O monitoramento fetal contínuo é verificar como o bebê está lidando com o trabalho de parto. Como o monitoramento fetal contínuo (cardiotocografia basal) só pode ser realizado em uma unidade obstétrica, onde médicos e parteiras estão presentes, atualmente não é recomendado que você dê à luz em casa ou em uma unidade liderada por parteiras, onde somente as parteiras estariam presentes. Manteremos esse conselho atualizado continuamente à medida que novas evidências surgirem. Atualmente, as maternidades estão trabalhando 24 horas por dia para gerenciar pressões adicionais e facilitar as escolhas das mulheres.


Estar em auto-isolamento por coronavírus suspeito ou confirmado afetará como eu dou à luz?

Atualmente, não há evidências que sugiram que você não possa dar à luz por via vaginal ou que seria mais seguro ter um parto cesáreo se suspeitar ou confirmar coronavírus, portanto, suas escolhas de nascimento devem ser respeitadas e seguidas o mais próximo possível, com base em seus desejos. No entanto, se sua condição respiratória (respiração) sugerir que seu bebê precisa nascer urgentemente, um parto cesáreo pode ser recomendado. Não é recomendável que você dê à luz em uma banheira/piscina de parto no hospital, se você suspeitar ou tiver coronavírus, pois o vírus às vezes pode ser encontrado nas fezes. Também pode ser mais difícil para a equipe de saúde usar equipamento de proteção adequado durante um parto na água. Não há evidências de que mulheres com coronavírus suspeito ou confirmado não possam ter um bloqueio peridural ou raquidiano.


O que acontece se eu entrar em trabalho de parto durante o meu período de auto-isolamento?

Se você entrar em trabalho de parto, ligue para a maternidade para aconselhamento e informe-os de que suspeitou ou confirmou a infecção por coronavírus. Se você tiver sintomas leves, será incentivado a permanecer em casa (auto-isolante) no trabalho de parto precoce, conforme a prática padrão. Sua equipe de maternidade foi aconselhada sobre maneiras de garantir que você e seu bebê recebam cuidados seguros e de qualidade, respeitando suas escolhas de nascimento o mais próximo possível. Quando você e sua equipe médica decidirem que precisam ir a maternidade, serão aplicadas recomendações gerais sobre atendimento hospitalar:

· Você será aconselhado a comparecer ao hospital através de transporte privado

· Você será recebido na entrada da maternidade e receberá uma máscara cirúrgica, que precisará permanecer até que você esteja isolado em uma sala adequada

· Os testes de coronavírus serão organizados

· Seu parceiro de nascimento poderá ficar com você o tempo todo, mas os visitantes devem ser restringidos.


Posso passar o coronavírus para o meu bebê?

Como se trata de um novo vírus, há evidências limitadas sobre o cuidado de mulheres com infecção por coronavírus em mulheres que acabaram de dar à luz. Um pequeno número de bebês foi diagnosticado com coronavírus logo após o nascimento, mas ainda não está claro se a transmissão foi anterior ou logo após o nascimento. A opinião de especialistas é que é improvável que o bebê pegue o vírus durante a gravidez.


Meu bebê será testado para coronavírus?

Sim, se você suspeitou ou confirmou coronavírus no momento em que seu bebê nasceu, ele será testado quanto a coronavírus.


Poderei ficar com meu bebê / dar pele a pele se houver suspeita ou confirmação de coronavírus?

Sim, se é sua escolha. Desde que seu bebê esteja bem e não exija cuidados na unidade neonatal, você permanecerá junto após o parto. Existem alguns relatos da China que sugerem que as mulheres com coronavírus confirmado foram aconselhadas a se separar do bebê por 14 dias. No entanto, isso pode ter efeitos negativos em potencial na alimentação e na ligação. Uma discussão sobre os riscos e benefícios deve ocorrer entre você e sua família e os médicos que cuidam de seu bebê (neonatologistas) para individualizar os cuidados com seu bebê. Essa orientação pode mudar à medida que o conhecimento evolui.


Serei capaz de amamentar meu bebê se suspeitar ou confirmar coronavírus?

Sim. Não há evidências mostrando que o vírus possa ser transmitido no leite materno, os benefícios bem reconhecidos da amamentação superam quaisquer riscos potenciais de transmissão do coronavírus pelo leite materno. O principal risco de amamentar é o contato próximo entre você e seu bebê, pois você pode compartilhar gotículas infetadas no ar, levando à infecção do bebê após o nascimento. Uma discussão sobre os riscos e benefícios da amamentação deve ocorrer entre você e sua família e sua equipe de maternidade. Essa orientação pode mudar à medida que o conhecimento evolui. Se você optar por amamentar seu bebê, as seguintes precauções são recomendadas:

· Lave as mãos antes de tocar em seu bebê, bomba de leite ou mamadeiras

· Tente evitar tossir ou espirrar em seu bebê enquanto amamenta.

· Considere usar uma máscara facial durante a amamentação, se disponível

· Siga as recomendações para limpeza da bomba após cada uso

· Considere pedir a alguém que esteja bem para alimentar seu leite materno expresso com seu bebê.

· Se você optar por alimentar seu bebê com leite em pó ou leite em pó, é recomendável seguir rigorosamente a aderência às diretrizes de esterilização.

· Se você estiver expressando leite materno no hospital, uma bomba de mama dedicada deve ser usada




BOA FORMA NA GRAVIDEZ.png
101ReceitasdePapinhas_Imagem001_Anuncio_
marketing medico digital.png