FATOS IMPORTANTES SOBRE PERDER LIQUIDO OU ROMPIMENTO DA BOLSA D'ÁGUA


Perder líquido durante a gravidez é um fantasma que assombra várias mamães. Qual é a gestante que em algum momento da sua gestação não teve dúvida se estava perdendo líquido ou não em algum momento? Algumas grávidas perdem líquido de forma clássica com saída de grande quantidade de liquido pela vagina, molhando tudo como se ela tivesse feito xixi nas calças. Esses casos não geram dúvida. Mas muitas mulheres sentem apenas a saída de umas gotas de líquido ou só uma calcinha meio molhada e úmida. E Isso pode acontecer semanas antes do parto o que deixa as gestantes assustadas e preocupadas. Vários são os fatores de confundimento. Durante a gestação a secreção vaginal aumenta muito por fatores hormonais e além disso, a mulher pode apresentar episódios de incontinência urinária transitória e esporádica. Tudo isso deixa a paciente confusa e com medo de estar perdendo líquido.

Pra que o líquido amniótico é necessário?

O líquido amniótico protege o feto de ameaças externas como bactérias e infecções, ajuda o bebê a se mover no útero e é super importante para o desenvolvimento dos pulmões e o sistema digestivo do bebê. O líquido também contém nutrientes importantes e outras substâncias que protegem o feto, como proteínas, lipídios e aminoácidos.

O líquido amniótico permite que o feto cresça com segurança no útero da mãe!

O líquido amniótico permite que o bebê mova seus braços e pernas no útero, o que significa que os músculos e ossos do bebê se desenvolvem. O fluido também protege o bebê de bactérias e infecções, bem como de golpes e movimentos repentinos.

O líquido amniótico é formado no útero da mãe durante o primeiro trimestre e sua quantidade aumenta durante toda a gravidez. No início da gravidez, existem apenas alguns mililitros de líquido, mas mais tarde sobem até um litro ou um litro e meio de líquido. A quantidade de líquido amniótico diminui no final da gravidez, conforme o bebê o engole. Vale a pena lembrar que o líquido amniótico é na sua maioria formado pelo xixi do bebê!

O que significa ruptura prematura das membranas ovulares ou bolsa rota?


As membranas fetais constituem o saco ou bolsa amniótica que mantém o líquido amniótico com segurança dentro do útero. Normalmente, as membranas se rompem e a bolsa d'água se rompe durante o trabalho de parto, ou algumas horas a um dia antes de entrar em trabalho de parto. Se a bolsa estourar antes da 37ª semana de gravidez, é chamada de ruptura prematura de membranas.

O saco amniótico é como um balão. Quando um balão fura ou estoura, ele se esvazia. Se o saco amniótico se romper, o líquido amniótico vazará lentamente ou jorrará.

A ruptura prematura de membranas é geralmente seguida de nascimento prematuro. A decisão sobre se a mãe dará à luz mais cedo ou se o bebê será mantido no útero após a bolsa rota é feita caso a caso.

Sem líquido amniótico no útero, existe o risco de infecção. Quanto mais tarde a bolsa estourar na gravidez, menor será o risco de perder o bebê. O feto está mais maduro nas últimas semanas, o que significa que o trabalho de parto pode ser iniciado.


O que causa o a bolsa rota?

A rotura prematura de membranas ovulares e o nascimento prematuro decorrente dela não são muito comuns. A causa mais comum é uma infecção (urinária ou intrauterina latente), que desencadeia parto prematuro.

Uma segunda causa é o excesso de líquido amniótico no útero. O excesso de líquido pode ser causado pelo diabetes da mãe ou por um distúrbio estrutural fetal em que o bebê não consegue engolir o líquido.

Uma terceira causa é a gravidez múltipla. Nesse caso, há uma quantidade normal de líquido amniótico, mas os fetos ocupam mais espaço. O útero humano é normalmente destinado a um feto por vez na gravidez. A bolsa rota é mais comum na gravidez múltipla, porque o útero pode contrair prematuramente.

Uma causa rara é quando a amniocentese, também chamada de teste do líquido amniótico, é feita na mãe. Se a amniocentese for feita, geralmente é feita entre a 15ª e a 22ª semanas de gravidez. A amniocentese é realizada através da coleta de uma amostra do líquido amniótico com uma agulha, a partir da qual os cromossomos das células fetais são examinados. A amostra ajuda os médicos a avaliar o estado de saúde do feto e possíveis anormalidades, como a síndrome de Down. A probabilidade de ruptura das membranas causada por amniocentese ainda é muito baixa.


Como você sabe se a bolsa estourou?


A bolsa pode romper sem quaisquer contrações. Às vezes, o fluido jorra e às vezes goteja lentamente. Neste último caso, pode ser difícil determinar se é um tipo diferente de corrimento vaginal. Se você suspeitar que a bolsa estourou, coloque um absorvente em sua calcinha e monitore a situação.

Durante a gravidez, o corrimento vaginal branco e pegajoso comum pode ser confundido com líquido que é mais aguado. O líquido amniótico é aquoso e escorre pelas pernas deixando a roupa muito molhada.

O médico fará os exames necessários no hospital, para identificar com precisão o vazamento. Se você suspeitar que sua bolsa estourou, entre em contato com o pronto-socorro da maternidade. O médico examinará com especulo ou bico de pato para visualizar se há a real saída de líquido amniótico de dentro do útero. Pode ser usada uma fita para medir o pH vaginal também, que muda ao entra em contato com o líquido amniótico. O Ultrassom pode auxiliar no diagnóstico verificando se a quantidade de líquido está diminuída ou normal dentro do útero. Outri teste possível é o teste rápido chamado AmniSure ou Actim PROM.


Quando a ruptura da água é um risco?


Quanto mais tarde a bolsa estourar, mais segura será a situação para o bebê. Se a bolsa estourar no segundo trimestre e a gravidez terminar antes da 22ª semana, isso é conhecido como aborto espontâneo ou perda de gravidez. A partir da 23ª e 24ª semanas de gestação, é possível salvar o bebê. A idade fetal é um fator mais importante do que o peso fetal. Durante cada semana de gravidez, o feto desenvolve funções vitais mais cruciais.

Após a 37ª semana de gravidez, o rompimento da bolsa é uma ocorrência normal da gravidez e há poucos riscos envolvidos.

É importante ressaltar que a perda de líquido no final da gravidez não é uma grande emergência e nem precisa se apavorar ou sair correndo. O feto recebe oxigênio e alimento mesmo se a bolsa estourar. Existe apenas o risco de o útero infeccionar posteriormente. É por isso que é sempre necessário entrar em contato com médico e procurar o hospital, mas sem correria!



O teste rápido original para detectar ruptura prematura de membranas fetais


O AmniSure® ou Actim ® PROM é um teste rápido para detecção confiável de ruptura prematura de membranas fetais (RPMO) em todos os pacientes. O desempenho superior do teste rápido fácil de usar revolucionou o monitoramento da gravidez para milhões de mulheres.

RPMO é a causa identificável mais comum de partos prematuros e uma das principais causas de morbidade materna e fetal. O diagnóstico correto da bolsa rota é importante para orientar o tratamento e minimizar complicações. No entanto, os sintomas de diferem entre os pacientes, o que torna o diagnóstico difícil.

O teste AmniSure ou Actim PROM é um teste rápido e preciso que fornece resultados confiáveis ​​em minutos, mesmo na presença de sangue ou outras substâncias interferentes, tornando o teste adequado para todas as mulheres com suspeita de RPMO. Eles foram cuidadosamente projetado para detectar até mesmo rupturas não visíveis nas membranas fetais, o tratamento correto pode ser iniciado precocemente.


O diagnóstico preciso de perda de líquido direciona o tratamento para aqueles que precisam, o que melhora a segurança do paciente e reduz os custos.


  • Teste rápido que detecta de forma confiável a bolsa rota, mesmo antes de quaisquer sinais clinicamente visíveis

  • Alta sensibilidade pois detecta perda de líquido pequenas que são difíceis de diagnosticar com métodos tradicionais, mas são clinicamente relevantes, pois podem induzir o parto, causar infecções e ameaçar a saúde da mãe e do filho.

  • Pode ser usado em qualquer idade gestacional

  • Fornece resultados de teste à beira do leito em apenas 5 minutos, com a amostragem concluída em segundos - com ou sem espéculo

  • Os resultados dos testes não são afetados por sangue, relação sexual, sêmen, urina, medicamentos vaginais, lubrificantes, produtos de banho ou infecções

  • O kit de teste contém todos os materiais necessários e pode ser armazenado em temperatura ambiente


Como funciona a Actim PROM


O teste rápido Actim ® PROM é baseado em anticorpos monoclonais altamente específicos que se ligam à proteína-1 de ligação ao fator de crescimento semelhante à insulina (IGFBP-1) presente no líquido amniótico em grandes quantidades. O líquido amniótico normalmente não é encontrado na vagina, mas quando as membranas fetais se rompem, o líquido amniótico vaza para a vagina e a concentração de IGFBP-1 aumenta rapidamente e permanece alta até o parto. Actim PROM detecta IGFBP-1 em amostras de esfregaço vaginal e ajuda a identificar rupturas de membrana.


Graças à sua alta sensibilidade, o Actim PROM detecta até mesmo baixas concentrações de IGFBP-1 causadas por micro-rupturas na membrana fetal. Essas pequenas rupturas não podem ser detectadas com métodos tradicionais, mas são clinicamente relevantes, pois podem induzir o parto, causar infecções e ameaçar a saúde da mãe e do filho.

Como o Actim PROM é específico para o líquido amniótico IGFBP-1, os testes podem ser concluídos mesmo na presença de sangue e outros fluidos corporais, infecções e produtos médicos.



Posts recentes

Ver tudo

Mitos e verdades sobre Câncer de Mama

Existe muita desinformação por aí. Certifique-se de conhecer os fatos sobre o câncer de mama. Apenas cerca de 20% de todos os tumores de mama são cancerígenos. A maioria dos tumores cancerígenos é alt

Diagnóstico de Câncer de Mama

O câncer de mama pode ser diagnosticado por meio de vários testes, incluindo mamografia, ultrassom, ressonância magnética e biópsia. Mamografia Qual é a diferença entre uma mamografia diagnóstica e um

BOA FORMA NA GRAVIDEZ.png
101ReceitasdePapinhas_Imagem001_Anuncio_
marketing medico digital.png