Diabetes gestacional


O diabetes gestacional é um alto nível de açúcar no sangue (glicose) que se desenvolve durante a gravidez e geralmente desaparece após o parto.


Por que que acontece o Diabetes Gestacional?

O diabetes gestacional é um alto nível de açúcar no sangue (glicose) que se desenvolve durante a gravidez e geralmente desaparece após o parto.


A insulina é o hormônio que controla os níveis de glicose no sangue agindo na captação e utilização da glicose pelo corpo. Durante a gestação, a placenta produz alguns hormônios que reduzem a ação da insulina. Em resposta a isso, o organismo materno tenta aumentar produção de insulina para compensar este quadro de resistência á sua ação. Em algumas mulheres, entretanto, este processo não ocorre e seu corpo não consegue produzir insulina suficiente. Então elas desenvolvem quadro de diabetes gestacional, caracterizado pelo aumento do nível de glicose no sangue.


O diabetes gestacional pode causar problemas para mãe e para o bebê durante a gravidez e após o nascimento. Mas os riscos podem ser reduzidos se a condição for detectada precocemente e bem gerenciada.


Quem corre risco de desenvolver diabetes gestacional?

Qualquer mulher pode desenvolver diabetes gestacional durante a gravidez, mas algumas correm um risco maior se:

 

  • Tem índice de massa corporal (IMC) está acima 30

  • Já teve um bebê que pesava 4,5 kg ou mais ao nascer

  • Teve diabetes gestacional em uma gravidez anterior

  • 1 de seus pais ou irmãos tem diabetes

  • Descendentés sul-asiática, negra, afro-caribenha ou do Oriente Médio (mesmo que tenha nascido no Reino Unido)


Se algum desses se aplicar a você, deve ser oferecido um rastreamento para diabetes gestacional durante a gravidez.


Sintomas de diabetes gestacional

O diabetes gestacional geralmente não causa sintomas. A maioria dos casos só é descoberta quando seus níveis de açúcar no sangue são testados durante o rastreamento de diabetes gestacional.

Algumas mulheres podem desenvolver sintomas se seus níveis de açúcar no sangue ficarem muito altos (hiperglicemia), como:

  • sede aumentada,

  • fazer xixi com mais frequência do que o normal,

  • boca seca,

  • cansaço,

Mas alguns desses sintomas são comuns durante a gravidez e não são necessariamente um sinal de diabetes gestacional. Fale com seu médico se estiver preocupado com quaisquer sintomas que esteja experimentando.




investigação para diabetes gestacional

Durante sua primeira consulta de pré natal, por volta da 8ª à 12ª semana de sua gravidez, seu médico fará algumas perguntas para determinar se você tem um risco aumentado de diabetes gestacional.

Se você tiver um ou mais fatores de risco para diabetes gestacional, deverá fazer um teste de rastreamento.

O teste de triagem é chamado de teste oral de tolerância à glicose (TOTG), que leva cerca de 2 horas.

Trata-se de fazer um exame de sangue pela manhã, em jejum, quando você não comeu ou bebeu por 8 a 10 horas (embora você geralmente possa beber água, mas verifique com o hospital se não tiver certeza). Você então recebe uma bebida de glicose. 

Depois de descansar por 2 horas, outra amostra de sangue é coletada para ver como seu corpo está lidando com a glicose.

O TOTGs é feito quando você está entre 24 e 28 semanas de gravidez. Se você já teve diabetes gestacional antes, será oferecido um TOTGs no início de sua gravidez, logo após a consulta marcada, e outro TOTGs em 24 a 28 semanas se o primeiro teste for normal.

Tratamentos para diabetes gestacional

Na diabetes gestacional, as chances de ter problemas com a gravidez podem ser reduzidas com o controle dos níveis de açúcar no sangue. Você será orientada a aferir os níveis de açúcar no sangue para que possa monitorar os efeitos do tratamento.

Os níveis de açúcar no sangue podem ser reduzidos mudando a dieta e rotina de exercícios. No entanto, se essas alterações não reduzirem os níveis de açúcar no sangue o suficiente, também pode ser preciso tomar remédios. Isso pode ser comprimidos ou injeções de insulina.

As pacientes com diabetes gestacional também serão monitoradas mais de perto durante a gravidez e durante o parto para verificar se há problemas em potencial.

Para as pacientes com diabetes gestacional, é melhor dar à luz antes de 41 semanas. A indução do trabalho de parto ou uma cesariana podem ser recomendadas se o trabalho de parto não começar naturalmente nessa época.

O parto mais cedo pode ser recomendado se houver preocupações sobre a sua saúde ou a de seu bebê ou se seus níveis de açúcar no sangue não estiverem bem controlados.


Efeitos de longo prazo do diabetes gestacional

O diabetes gestacional normalmente desaparece após o nascimento. Mas as mulheres que já o tiveram têm mais probabilidade de desenvolver:

  • diabetes gestacional novamente em gestações futuras

  • diabetes do tipo 2 - um tipo de diabetes vitalício

Recomenda-se fazer um exame de sangue para verificar se há diabetes 6 a 13 semanas após o parto e, depois disso, uma vez por ano, se o resultado for normal.

Consulte o seu médico se você desenvolver sintomas de açúcar elevado no sangue, como aumento da sede, necessidade de fazer xixi com mais frequência do que o normal e boca seca - não espere até o próximo teste. 

Você deve fazer os testes mesmo que se sinta bem, pois muitas pessoas com diabetes não apresentam sintomas.

Você também será informado sobre o que pode fazer para reduzir o risco de contrair diabetes, como manter um peso saudável, fazer uma dieta balanceada e praticar exercícios regularmente.

Algumas pesquisas sugeriram que bebês de mães com diabetes gestacional podem ter maior probabilidade de desenvolver diabetes ou se tornarem obesos mais tarde.



Planejando futuras gestações

Se você já teve diabetes gestacional antes e está planejando engravidar, faça um exame de diabetes. Seu médico pode providenciar isso.

Se você tem diabetes, deve obter apoio e garantir que sua condição esteja bem controlada antes de engravidar.


Se você tiver uma gravidez não planejada, converse com seu médico e diga que você teve diabetes gestacional em sua gravidez anterior.

Se os testes mostrarem que você não tem diabetes, será oferecido o rastreamento no início da gravidez (logo após sua primeira consulta com a parteira) e outro teste na 24 a 28 semanas se o primeiro teste for normal.

Como alternativa, seu médico pode sugerir que você teste seus níveis de açúcar no sangue usando um dispositivo de punção no dedo, da mesma forma que fez durante seu diabetes gestacional anterior.


marketing medico digital.png