top of page
  • Dra Flavia do Vale

Como fazer Doppler da artéria uterina?


Qual é a técnica apropriada para obter formas de onda Doppler das artérias uterinas?


Usando ultrassom Doppler colorido em tempo real, o principal ramo da artéria uterina é localizado facilmente na junção cervico corpórea.

As medidas de Dopplervelocimetria geralmente são realizadas próximo a esse local, seja por via transabdominal ou transvaginal.

Embora as velocidades absolutas tenham pouca ou nenhuma importância clínica, a avaliação semiquantitativa das formas de onda de velocidade é comumente empregada.


Anatomia da artéria uterina


  • Existem duas artérias uterinas, uma de cada lado (esquerda e direita).

  • A artéria uterina é um ramo da artéria ilíaca interna, também chamada de artéria hipogástrica.

  • A artéria uterina segue de lateral para medial através da parte inferior do ligamento largo, também chamado de ligamento cardinal.

  • Ao nível do istmo uterino, a artéria uterina é dividida em ramos ascendentes e descendentes.

  • Após a bifurcação, a artéria ascendente sobe ainda mais superiormente próximo ao útero e segue um trajeto tortuoso com a face lateral do útero. A artéria ascendente, em mulheres multíparas, torna-se muito mais complicada e tortuosa em tamanho e forma. O ramo ascendente da artéria uterina se anastomosa com a artéria ovariana.

  • A artéria ovariana é um ramo direto da aorta abdominal. A artéria ovariana fornece sangue oxigenado para o ovário, trompa de falópio e útero.

  • No miométrio, a artéria uterina se ramifica em artéria arqueada, artéria radial, artéria espiral e artéria basal.

  • O ramo descendente fornece sangue ao colo uterino e à vagina.

  • As artérias arqueadas do útero fornecem sangue para a musculatura lisa do útero chamada miométrio.

  • As artérias arqueadas penetram em toda a circunferência do miométrio e fornecem sangue para as paredes anterior e posterior do útero.

  • A artéria arqueada termina na artéria espiral, que supre o endométrio, a decídua e a placenta durante a gravidez.


Avaliação da artéria uterina no primeiro trimestre


1. Técnica transabdominal


  • Por via transabdominal, obtém-se um corte sagital médio do útero e identifica-se o canal cervical.

  • A sonda é então movida lateralmente até que o plexo vascular paracervical seja visto.

  • O Doppler colorido é ligado e a artéria uterina é identificada à medida que gira cranialmente, para fazer sua ascensão ao corpo uterino.

  • As medições são feitas no ponto antes dos ramos da artéria uterina nas artérias arqueadas.

  • Como o PSV diminui das artérias uterinas para as artérias arqueadas, uma medição do PSV < 5º percentil (60 cm/s) 7 deve levar o operador a verificar cuidadosamente o posicionamento do volume da amostra.

O mesmo processo é repetido no lado contralateral. Uma abordagem alternativa para obtenção dos sinais Doppler usando um plano transversal foi descrita 8 , e mostrou valores comparáveis ​​e reprodutibilidade igualmente boa quando comparada ao plano sagital


2. Técnica transvaginal


  • A mulher deve ser solicitada a esvaziar a bexiga e deve ser colocada na posição de litotomia dorsal.

  • Por via transvaginal, a sonda é colocada no fórnice anterior. Semelhante à técnica transabdominal, a sonda é movida lateralmente para visualizar o plexo vascular paracervical, e as mesmas etapas são realizadas na mesma sequência da técnica transabdominal.

  • Deve-se tomar cuidado para não insonar a artéria cervicovaginal (que corre na direção cranial para caudal) ou as artérias arqueadas.


Avaliação da artéria uterina no segundo e terceiro trimestre

Formas de onda da artéria uterina obtidas por via transabdominal no segundo trimestre.


Técnica transabdominal


  • Transabdominalmente, a sonda é colocada longitudinalmente no quadrante lateral inferior do abdome, próximo a crista ilíaca.

  • Faz-se uma varredura na direção medial, sem inclinar o transdutor, até alcançar aproximadamente o ístimo uterino.

  • O mapeamento de fluxo colorido é útil para identificar a artéria uterina conforme ela é vista cruzando a artéria ilíaca externa.

  • As artérias uterinas geralmente correm ao longo de cada lado do útero em direção ao fundo.

  • Para obter o melhor ângulo de insonação, a posição da sonda deve ser ajustada de acordo com a orientação da artéria uterina.

  • O volume da amostra é colocado 1 cm após o cruzamento da uterina com a ilíaca interna.

  • Em uma pequena proporção de casos, a artéria uterina se ramifica antes da interseção da artéria ilíaca externa. Nesses casos, o volume da amostra deve ser colocado na artéria uterina imediatamente antes de sua bifurcação.

  • O mesmo processo é repetido para a artéria uterina contralateral.

  • Com o avanço da idade gestacional, o útero geralmente sofre dextrorotação. Assim, a artéria uterina esquerda não corre tão lateralmente em relação ao útero quanto a direita.



Posts recentes

Ver tudo

Sequestro pulmonar fetal

O sequestro pulmonar fetal é uma malformação congênita rara em que uma parte do tecido pulmonar não se conecta ao sistema respiratório normal e recebe suprimento sanguíneo de uma artéria anômala. Após

Por que grávida sente cansaço?

Durante a gravidez, o corpo passa por muitas mudanças hormonais e físicas, o que pode levar à fadiga. Além disso, o crescimento do bebê demanda mais energia, resultando em cansaço. Também pode haver d

Grávida pode comer chocolate?

Comer chocolate é bom ou ruim durante a gravidez? Comer chocolate durante a gravidez é perfeitamente seguro, mas, claro, você deve apreciá-lo com moderação , prestando muita atenção aos níveis de cafe

Comments


Dra Marta Murteira.jpg
BOA FORMA NA GRAVIDEZ.png
bottom of page