Prega nasal


O exame da face fetal é um componente importante da ultrassonografia obstétrica, pois fornece informações valiosas para a detecção pré-natal de diversas anormalidades cromossômicas e síndromes genéticas. Na trissomia 21, os fetos afetados geralmente apresentam nariz pequeno e perfil achatado devido à hipoplasia da face intermediária, que se manifesta ultrassonograficamente como um osso nasal ausente ou hipoplásico e a presença de edema subcutâneo na região frontonasal, chamado de espessura pré nasal. A prega nasal pode ser visualizada ultrassonograficamente na visão sagital da face fetal e quando aumentada pode ser um traço característico de fetos com trissomia 21. Uma vez que tanto a espessura pré nasal quanto o comprimento do osso nasal podem ser avaliados usando a mesma visão ultrassonográfica do perfil fetal, sugere-se que sua combinação, expressa como uma razão entre a prega nasal e o comprimento do osso nasal, pode ser mais fiel na detecção da trissomia do 21 do que o comprimento nasal isolado. Prega nasal/comprimento osso nasal.

A medida da espessura pré nasal é a menor distância entre a borda anterior da parte inferior do osso frontal a pele facial. Note-se que no plano médio-sagital a ponta do nariz, o palato sem o osso zigomático e o corpo caloso são visíveis


marketing medico digital.png